Avaliação Sistêmica: uma abordagem complexa para lidar com a complexidade de politicas e programas sociais

Prezados amigos

Acaba de sair o número 66 da revista Avaliação Educacional da Fundação Carlos Chagas. Este número é composto por 12 artigos voltados à discussão acerca dos indicadores educacionais no Brasil, em diversos aspectos e sob diferentes pontos de vista. Os artigos estão acessíveis pelo link http://publicacoes.fcc.org.br/…/index.php/eae/issue/view/334 

Um desses artigos é o que produzi,  preocupado com o que entendo como avalanche conservadora (!) das avaliações “socioeconômicas” de projetos sociais, que tem sido aplicadas, em geral, de forma pouco crítica e apressada, não considerando a complexidade e legitimidade de políticas e programas sociais. 

Meu artigo apresenta a abordagem sistêmica de avaliação de políticas e programas sociais e a natureza diversa de indicadores necessários para responder às diferentes demandas de informação para aperfeiçoamento e julgamento de mérito da ação pública. Introduzem--se três perspectivas epistêmicas de avaliação – o normativismo--burocrático da auditoria operacional, o positivismo-tecnocrático da avaliação econômica de projetos sociais e o pluralismo-metodológico da avaliação sistêmica de programas –, associando-as a diferentes concepções acerca da natureza, complexidade e valores da política social. Em seguida, discute-se a necessidade de produção de indicadores específicos para as diversas etapas de implementação de programas e para avaliação de seus componentes sistêmicos – recursos orçamentários, recursos institucionais, recursos humanos, portfólio de serviços, equipamentos e participação social. Ilustra-se como caso de avaliação sistêmica o conjunto de pesquisas e indicadores do Pronatec Brasil Sem Miséria, produzidos entre 2011 e 2016.

Texto PDF acessível no link http://publicacoes.fcc.org.br/…/…/eae/article/view/4168/3268

ou aqui -> avp-con-avalia%C3%A7%C3%A3o-sistemica-pronatec.pdf .

Exibições: 819

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação para adicionar comentários!

Entrar em Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação

Comentário de Santuzza Arreguy Silva Vitorino em 23 janeiro 2017 às 12:50

Olá Paulo, obrigada por compartilhar. Excelente artigo, expressou muito bem a dificuldade de incluir indicadores mais amplos do objeto de estudo, pensando no problema como um todo e não somente em suas consequencias mais imediatas e visíveis. Está sendo um desafio a construção de uma pesquisa avaliativa assim, obrigada por enriquecer a discussão.

Comentário de Josiane A de Oliveira Nogueira em 4 janeiro 2017 às 16:05
Belíssimo artigo!!! Enfoque perfeito acerca da complexidade da avaliação de programas sociais.

Revista Brasileira de Monitoramento e Avaliação

#Eval4Action

Siga-nos no Facebook!

© 2021   Criado por Marcia Joppert.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

a.next_photo_link img:hover {transform:scale(1.20);-ms-transform:scale(1.20);-o-transform:scale(1.20);-webkit-transform:scale(1.20);-moz-transform:scale(1.20); transform:scale(1.20);-webkit-transition:all 1s ease-out;-moz-transition:all 1s ease-out;transition:all 1s ease-out;-ms-transition:all 1s ease-out;-o-transition:all 1s ease-out;}