Painel sobre a produção de Avaliações Úteis faz rica discussão no V Congresso da Rede

Caros amigos,

Como fui debatedor de painel que, em 27 de Setembro, discutiu a produção de avaliações úteis, faço aqui breve comentário para partilhar importâncias. 

No painel estiveram Isabel Santana (FIS), Ana Maria Soares (PNUD) e Gustavo Crespi (BID), que partilharam belas reflexões e experiências com avaliação, sobretudo como contratantes. Entre os pontos que quero destacar:

a) A receita para produzir avaliação sem utilidade: (1) fazer as perguntas erradas, que não tenham sentido para os interessados e para a iniciativa; (2) produzir relatórios gigantes, com linguagem indigesta; (3) deixar de envolver os interessados na pactuação dos sentidos e processo avaliativos; (4) não vincular o estudo às instâncias e processos de decisão; (5) usar critérios frouxos, não transparentes e que despertem desconfiança; (6) supor que a iniciativa em questão é tão boa e correta, que uma avaliação não "tem assim tanta importância".

b) O painel reconheceu ainda que as diferenças de acúmulos e desenvolvimento em avaliação são muito díspares na América Latina, o que legitima o incremento de trocas entre os países. Em linhas gerais, o painel reconheceu também que por mais que já tenhamos avançado em avaliação, ainda convivemos em um ambiente de certa "avaliofobia", o que produz mecanismos que blindam os projetos contra as avaliações, que desvinculam as equipes dos processos e que desacreditam a importância desta prática de gestão. "Ainda convivemos com constrangimento e receio", foi uma das falas que registrei.

c) Para combater este "clima", ou melhor, esta "cultura", é fundamental produzir processos voltados a ajudar os atores a aprenderem com o que fizeram, a fazerem julgamentos equilibrados sobre as ações. Em certa medida, podemos perder precisão, se ganharmos em utilidade e sentido, se ganharmos em envolvimento dos atores com os processos avaliativos. E, neste caso, é preciso avaliar, criar condições, arriscar, começando com processos pequenos, mais simples, mas não recuando diante da necessidade de avaliar.

d) Reconhecemos ainda grandes dificuldades em se manejar o tempo técnico necessário a uma avaliação cuidadosa, e o tempo político muitas vezes presente nos processos decisórios. Neste sentido, associar a escolha pragmática de desenhos que melhor respondam a esta equação, com avaliações no tempo adequado, é fundamental para aprofundar a cultura avaliativa em construção.

Da platéia emergiram muitas perguntas importantes e depoimentos intrigantes, e no painel tivemos tempo para debater algumas delas e reafirmar posições dos painelistas.

Por fim, resolvemos concluir o diálogo com boas perguntas para a agenda futura da Rede: Em que medida as práticas de avaliação estão na agenda pública brasileira? Em que medida elas estão na agenda política brasileira? Em que situações a política está engolindo as práticas avaliativas? Que relações entre avaliação e planejamento devem ser nutridas neste momento histórico?

São estes os meus registros, e fica aqui o convite para aprofundar as discussões.

Exibições: 433

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação para adicionar comentários!

Entrar em Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação

Associe-se

Revista Brasileira de Monitoramento e Avaliação

Pessoal, todas as edições da Revista estão aqui na Plataforma, mas alguns membros se queixaram da dificuldade de localizar os números anteriores. Então, estou abrindo aqui essa janela novamente e colocando todos os números aqui.

A boa notícia é que estamos planejando retomar a Revista em 2020. Aguardem! 

A Diretoria

Revista_BMA_1.pdf

Revista_BMA_2.pdf

Revista_BMA_3.pdf

Revista_BMA_4.pdf

Revista_BMA_5.pdf

Revista_BMA_6.pdf

Revista_BMA_7

Revista_BMA_8

Revista_BMA_9

Siga-nos no Facebook!

Últimas atividades

© 2019   Criado por Marcia Joppert.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

a.next_photo_link img:hover {transform:scale(1.20);-ms-transform:scale(1.20);-o-transform:scale(1.20);-webkit-transform:scale(1.20);-moz-transform:scale(1.20); transform:scale(1.20);-webkit-transition:all 1s ease-out;-moz-transition:all 1s ease-out;transition:all 1s ease-out;-ms-transition:all 1s ease-out;-o-transition:all 1s ease-out;}