O Papel da Ação na concepção aristotélica da felicidade

O papel da ação na concepção aristotélica da felicidade
Na filosofia prática de Aristóteles, a teoria da ação tem uma posição central. De fato, a definição de felicidade que encontramos na Ethica Nicomachea e na Ethica Eudemia baseia-se essencialmente na noção de atividade: “o bem humano resulta ser a atividade da alma segundo virtude”, diz ele; e diz ainda: “a felicidade será atividade de uma vida completa segundo virtude completa”. Nestas passagens encontramos, propriamente, o conceito de energeia e não o de praxis. Mas, para Aristóteles, a energeia humana é feita de praxeis: “digamos que o operar próprio do homem seja um certo tipo de vida e que esta consista em uma atividade e em ações da alma unidas a razão”, diz ele, e: “digamos que as ações, e as atividades, que dizem respeito à alma são [os bens] relativos à alma". O homem feliz é aquele que é capaz de realizar as kalai praxeis ou praxeis kat’areten: belas ações, ou ações segundo virtude. A definição de felicidade e de bem humano resulta, portanto, ser fundada sobre o conceito de praxis. A determinação da felicidade humana traz consigo o conhecimento do que seja uma praxis. (...)
A ação é princípio da virtude em sentido causal: o agir bom produz a virtude e o agir mau produz o vício. Por exemplo, se alguém se habitua a realizar ações corajosas, torna-se corajoso e se alguém se habitua a realizar ações vis, torna-se vil.
(Analytica: Revista de Filosofia, Carlo Natali) Baixe o texto completo
https://revistas.ufrj.br/index.php/analytica/article/view/393/350
http://www.xn--gestodaavaliao-thbj1e.com/2019/08/o-papel-da-acao-na...

Exibições: 24

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação para adicionar comentários!

Entrar em Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação

Associe-se

Revista Brasileira de Monitoramento e Avaliação

Pessoal, todas as edições da Revista estão aqui na Plataforma, mas alguns membros se queixaram da dificuldade de localizar os números anteriores. Então, estou abrindo aqui essa janela novamente e colocando todos os números aqui.

A boa notícia é que estamos planejando retomar a Revista em 2020. Aguardem! 

A Diretoria

Revista_BMA_1.pdf

Revista_BMA_2.pdf

Revista_BMA_3.pdf

Revista_BMA_4.pdf

Revista_BMA_5.pdf

Revista_BMA_6.pdf

Revista_BMA_7

Revista_BMA_8

Revista_BMA_9

Siga-nos no Facebook!

Últimas atividades

Fambre curtiu a postagem no blog Sem título de Márcio Ruben Barbosa Junior
17 minutos atrás
Camila Garroux entrou no grupo de Marcia Joppert
2 horas atrás
Caroline Craveiro atualizaram seus perfis
3 horas atrás
Ícone do perfilCaroline Craveiro, Renata Mirulla, Júlio César de Oliveira e mais 1 pessoas entraram em Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação
3 horas atrás

© 2019   Criado por Marcia Joppert.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

a.next_photo_link img:hover {transform:scale(1.20);-ms-transform:scale(1.20);-o-transform:scale(1.20);-webkit-transform:scale(1.20);-moz-transform:scale(1.20); transform:scale(1.20);-webkit-transition:all 1s ease-out;-moz-transition:all 1s ease-out;transition:all 1s ease-out;-ms-transition:all 1s ease-out;-o-transition:all 1s ease-out;}