Caminhos da avaliação no campo da saúde: a prática nos serviços

Abri este espaço para os que querem, assim como eu, compreender melhor conceitos, abordagens, estratégias, medidas de planejamento e monitoramento para aprimorar a pratica da avaliação no âmbito do sistema de saúde.

Gostaria primeiramente de me apresentar: sou Walkíria Gentil, mestre em saúde pública, pela ENSP na área de Avaliação em Saúde. Trabalho atualmente na Vigilância das Violências da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF). Participei de algumas iniciativas para a divulgação dos conceitos e métodos avaliativos direcionados a profissionais de saúde, incluindo oficinas de monitoramento e avaliação – proposta conduzida, inicialmente, como ponto focal no Departamento de DST e Aids do Ministério da Saúde e, em seguida, no âmbito da SES-DF.

Como avaliadora pude vivenciar experiências para fortalecer os processos avaliativos nos serviços de saúde, principalmente na Subsecretaria de Vigilância à Saúde da SES-DF, entre eles a realização de duas pesquisas avaliativas demandadas pela gestão e a elaboração de uma agenda positiva de avaliações advindas das necessidades das áreas técnicas. A tarefa era desenvolver avaliações periódicas e fortalecer os conceitos da avaliação em saúde por meio das oficinas.

Entendendo que lidamos com diversas limitações dentro de um contexto organizacional e administrativo, visíveis aos serviços (sei que está longe de ser uma realidade única), questiono-me como se institui uma prática tão poderosa que, por isso mesmo, fica paralisada. Contem-nos seus altos e/ou baixos no campo da avaliação.

Bem-vindos a este bate-papo!

Vamos construindo....

Exibições: 964

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação para adicionar comentários!

Entrar em Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação

Comentário de MARILZA OLIVEIRA DE ALMEIDA em 7 setembro 2015 às 21:26

Walkíria,

Parabéns ´pela iniciativa. Estamos no caminho. 

Comentário de Rogério Silva em 16 agosto 2015 às 12:44

Olá Walquíria.

Bela iniciativa. Tenho grande interesse no tema, bem como acúmulos. Ainda que como diretor de pesquisa da Move eu trabalhe com diferentes temas, meu doutorado em saúde pública, os trabalhos em curso com Ministério da Saúde e UNIFESP, bem como outros, me mantêm bastante conectado e interessado no tema. Estou a disposição para colaborar por aqui. Abraço

Comentário de Marfcos valério santos da silva em 16 agosto 2015 às 9:44

Muito boa essa iniciativa, o tema avaliação ainda suscita muitas dúvidas seja no plano teórico e metodológico, ter esse espaço como ambiente para essas discussões e aprendizado, vem cumprir um relevante papel na formação e de estudantes, gestores e pesquisadores.

Comentário de MARIZA BARRETO em 12 agosto 2015 às 10:35

      Bom dia, Walkiria,

      Parabéns pela iniciativa de abrir esse espaço específico para a área de saúde pública na rede.

      Sou Mariza Barreto de Cuiabá/MT, realizei um curso de especialização de avaliação em saúde pela

ENSP/FIOCRUZ/EAD e confesso foi muito muito bom. Tivemos a oportunidade de conhecer e diferenciar as

diferentes abordagens e estrategias  de avaliação e terminamos com uma proposta de trabalho vinculado a

instituição ao qual pertencemos, no entanto a avaliação, no serviço publico de saúde ainda se encontra

incipiente.

          Espero que a partir deste espaço possamos resgatar discussões a partir de teorias, conceitos,

métodos, cursos e encontros. 

           Parabéns  !!!!!!!!!!

Comentário de MARIA HELENISE BUFFON em 12 agosto 2015 às 9:50

Muito bacana essa inciativa. Trabalho na Secretaria Municipal de Assistência Social Serra E.S. desenvolvendo atividades voltadas a Gestão do Trabalho e Educação Permanente. Enfrentamos alguns desafios e muitas limitações correlacionados a institucionalização do planejamento,  monitoramento e avaliação. Concordo com o seu questionamento e pergunto-me sempre como fazer valer a prática do planejamento e monitoramento em um contexto de "mundo líquido " conforme análise de Zygmunt Bauman

Comentário de WALKIRIA GENTIL ALMEIDA ANDREEV em 12 agosto 2015 às 9:37

Felizes e providenciais os comentários de Sheila e Antonio

(Gente, eu ainda não sei como responder a cada um separadamente....)

De fato, passamos por períodos de transformações políticas e administrativas, que incluem dispositivos legais que “garantam” avanços nos serviços; entretanto, no que se refere ao planejamento estratégico o “fazer/acontecer” o monitoramento e avaliação nessa agenda há limitações, pelo menos por aqui e até onde posso acompanhar. O que percebo é uma demasiada preocupação com a quantidade de metas aplicadas aos instrumentos de planejamento (PPA, PAS...) ou ações que não conversam com questões importantes, como por exemplo, a organização dos processos de trabalho e a capacidade de resposta dos serviços. Temos muito que discutir sobre isso e tentar começar do começo; se for para acertar.... Ideias!?!

Comentário de Antonio Leopoldo Meira em 12 agosto 2015 às 9:32
WALKIRIA,
Parabéns pela iniciativa. Compartilho, em parte, com sua "avaliação", porém considero que uma boa parte de boas avaliações de impactos produzidas encontra-se nas gavetas e armários dos burocratas de plantão. Principalmente dos programas financiados com recursos externos. Trabalho na área de monitoramento e avaliação, da Secretaria do Planejamento do Governo do Estado da Bahia. Obrigado pelo convite e vamos construindo ....
Comentário de Antonio Leopoldo Meira em 12 agosto 2015 às 9:31
WALKIRIA,
Parabéns pela iniciativa. Compartilho, em parte, com sua "avaliação", porém considero que uma boa parte de boas avaliações de impactos produzidas encontra-se nas gavetas e armários dos burocratas de plantão. Principalmente dos programas financiados com recursos externos. Trabalho na área de monitoramento e avaliação, da Secretaria do Planejamento do Governo do Estado da Bahia. Obrigado pelo convite e vamos construindo ....
Comentário de WALKIRIA GENTIL ALMEIDA ANDREEV em 12 agosto 2015 às 9:19

Agradeço a todos pelo apoio e colaboração. Certamente teremos grandes trocas nesse canal...como tem sido na RBMA...

Um grande abraço 

Comentário de Raísa Santos de Sousa em 11 agosto 2015 às 23:10

Excelente iniciativa Walkíria! Diferente de muitos, ainda estou na graduação. Sou graduanda de Saúde Coletiva pela Universidade de Brasília, e em nossa grade de disciplinas temos aulas de planejamento, monitoramento e avaliação. Encantei-me com estas vertentes e por isto, escolhi a avaliação para meu TCC que apresentarei no final do ano. Mais especificamente, farei uma avaliação normativa do plano especial de avaliação adotado pela SES-DF (o plano foi criado para evitar desperdícios de doses de imunobiológicos e evitar o desabastecimento). Pretendo conhecer mais a fundo sobre monitoramento e avaliação, buscarei uma pós-graduação na área, pois acredito que é uma área rica, entretanto tão pouco discutida e aplicada com excelência.

Revista Brasileira de Monitoramento e Avaliação

#Eval4Action

Siga-nos no Facebook!

© 2021   Criado por Marcia Joppert.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

a.next_photo_link img:hover {transform:scale(1.20);-ms-transform:scale(1.20);-o-transform:scale(1.20);-webkit-transform:scale(1.20);-moz-transform:scale(1.20); transform:scale(1.20);-webkit-transition:all 1s ease-out;-moz-transition:all 1s ease-out;transition:all 1s ease-out;-ms-transition:all 1s ease-out;-o-transition:all 1s ease-out;}