Arquivos do V Seminário da Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação

25 a 27 de setembro de 2013

Faculdade de Ciências Médicas- UNICAMP-Campinas, SP

Programação, Arquivos e Vídeos

Minicursos:

Minicurso 1: Estratégia de Monitoramento Analítico do Plano Brasil Sem Miséria e Programas do MDS – Marconi Fernandes de Sousa (SAGI/MDS)

Objetivos: Apresentar as premissas metodológicas e operacionais de desenvolvimento da estratégia e aplicações de monitoramento Analítico do Plano Brasil Sem Miséria e Programas do MDS na SAGI. Neste sentido, o curso contém módulo teórico/conceitual de indicadores e painéis utilizados na adequação da estratégia e demonstração prática do uso das aplicações no site institucional da SAGI/MDS.

 
Perfil do Público-Alvo: Gestores, técnicos, acadêmicos. Desejável experiência prévia profissional/acadêmica com indicadores de políticas públicas e/ou pesquisas de avaliação e/ou análise de dados

Ementa:

  • Indicadores e painéis de monitoramento, conceitos, propriedades e aplicações
  • Plano Brasil Sem Miséria – Principais dados e indicadores do BSM
  • Aplicações da Estratégia de Monitoramento: Boletins Municipais, Data Social, Painel de Indicadores de Acompanhamento de Conjuntura e Programas Sociais (PIC) e Painel de Monitoramento do Plano Brasil Sem Miséria (MONIB)

 
Bibliografia:

SPI. Indicadores de programas: Guia Metodológico / Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, Secretaria de Planejamento e Investimentos Estratégicos – Brasília : MP, 2010.
 

Minicurso 2: Análisis de datos cualitativos para la evaluación de resultados y percepciones de los proyectos – Sergio Martinic (PUC Chile)

          Programa

          Texto

          SLIDES DO MINICURSO

Minicurso 3: Evaluación con enfoque de igualdad de género, interculturalidad y derechos humanos – Alejandra Faúndez (Red de consultores latinoamericanos: Inclusión y Equidad)

Objetivos:

  • Promover un entendimiento común respecto al enfoque de igualdad de género, interculturalidad y derechos humanos.
  • Contribuir al conocimiento y las competencias para planificar, gestionar y utilizar herramientas de la evaluación con enfoque de igualdad de género, interculturalidad y derechos humanos.

 
Perfil del Público: Profesionales o técnicos con alguna experiencia en evaluación de programas

Síntesis del contenido: El minicurso ofrece la oportunidad de familiarizarse con los marcos normativos, conceptuales y metodológicos de este nuevo enfoque de evaluación que ha impulsado la UNEG y varias agencias de Naciones unidas desde el 2011. Es una oportunidad para reflexionar y dialogar sobre nuestra práctica como evaluadores/as a la luz de los últimos acontecimientos en el actual escenario de la evaluación.

Bibliografia:
UNEG (2012). Integración de los derechos humanos y la igualdad de género en la evaluación – hacia una guía del UNEG. ONU. En: http://www.uneval.org/papersandpubs/documentdetail.jsp?doc_id=980

Abarca, H. y Faúndez, A.  (2011). Evaluación con enfoque de igualdad de género y derechos humanos. Sistematización de la práctica de América Latina y el Caribe. ONU Mujeres y Consultora Inclusión y Equidad. En: http://www.unwomen.org/wp-content/uploads/2011/06/Sistematizaci%C3%...

Faúndez, A. y Weinstein, M. (2013). “Ampliando la mirada: La integración de los enfoques de género, interculturalidad y Derechos Humanos en la programación para el desarrollo”. FNUAP, Oficina Regional para América Latina y el Caribe –LACRO; PNUD, Centro Regional para América Latina y el Caribe; UNICEF Oficina Regional para América Latina y el Caribe – TACRO; ONU MUJERES, Oficina de Evaluación – Oficina Regional para las Américas y el Caribe – ACRO. En: http://americalatinagenera.org/es/index.php?option=com_content&...

Minicurso 4: Avaliação, estratégia e sustentabilidade de organizações da sociedade civil – Rogério Silva (MOVE) e Daniel Brandão (MOVE)

Objetivos: contribuir para que as práticas de avaliação dos participantes tornem-se mais relevantes para a estratégia de suas organizações.

Perfil do público-alvo: Gestores e técnicos de organizações da sociedade civil, que tenham alguma experiência em avaliação de seus programas e projetos e que estejam interessados em ampliar o sentido e o uso das práticas de avaliação para o posicionamento estratégico de suas organizações no campo socioambiental.

Ementa: Neste workshop pretende-se abordar o potencial dos processos de monitoramento e avaliação em apoio ao posicionamento estratégico e à sustentabilidade de organizações da sociedade civil. seja nas contribuições da avaliação para a identidade organizacional, na escolha de enfoques estratégicos, nas alianças com outros atores ou na mobilização de recursos públicos e privados, há inúmeras experiências e evidências a apontar os ganhos que os processos de avaliação podem trazer. com base em estudos de caso, reflexões teóricas e diálogos entre os participantes, deseja-se encorajar e apoiar tecnicamente os participantes a elevarem os processos de avaliação a uma potência estratégica, ampliando sua relevância para o desenvolvimento das organizações. neste seminário, o encontro entre planejamento e avaliação é tratado de maneira frontal.
 
Bibliografia:
DAVIDSON, J. Tornar as avaliações estrategicamente práticas relevantes. In: A Relevância da Avaliação para o Investimento Social Privado. São Paulo; 2013: Fundação Itaú Social, Fundação Roberto Marinho, Move, Fundação Santillana. Disponível na Internet em http://www.movesocial.com.br/sites/default/files/anexos/Avalia%C3%A...

Minicurso 5: Fundamentos e prática de uma avaliação relevante – Thereza Penna Firme (Fundação Cesgranrio) e Thomaz Chianca (COMEA)

Objetivos: Discutir com os participantes os avanços da avaliação na era contemporânea em relação a seus componentes teóricos metodológicos e práticos; e propiciar aos participantes a oportunidade de exercitar uma estratégia concreta para implementação de avaliações relevantes.

Perfil do público-alvo: Profissionais que tem responsabilidade pelo planejamento, acompanhamento e/ou avaliação de projetos sociais. Possuir alguma experiência com a gestão, planejamento, implementação e/ou avaliação de processos avaliativos envolvendo programas sociais.

Ementa: O conceito de avaliação evoluiu aceleradamente nas duas últimas décadas e a prática da avaliação tem tido dificuldades em acompanhar este avanço, o que tem gerado distorções de métodos e resultados, e consequentemente, avaliações irrelevantes. Neste sentido a capacitação do profissional no que se refere aos padrões da verdadeira avaliação é urgente para que a avaliação cumpra seu propósito de promover a transformação. Nesta perspectiva é preciso descobrir o que é necessário fazer para criar e desenvolver avaliações que sejam realmente relevantes, sendo utilizadas para reduzir incertezas, melhorar a efetividade, e tomar as decisões mais acertadas. Este mini-curso visa trazer contribuições para o conhecimento e a prática dos participantes no campo da avaliação.
 
Bibliografia:
Penna-Firme, T. (2010). “Avaliação x Pesquisa”. Em Silva, A.C. (org.) “Avaliação & Pesquisa: Conceitos e Reflexões”. Luminária Academia e Editora Multifoco – Rio de Janeiro.

Letichevsky, A.C. & Penna-Firme, T. (2012). “Evaluating With At-Risk Communities: Learning From a Social Program in a Brazilian Slum”. Em Kushner, S e Rotondo, E. (editors) “Evaluation Voices from Latin America”. New Directions for Evaluation, Volume 134, pp. 61-76.

Chianca T., Marino E. & Schiesari L. (2001) “Desenvolvendo a cultura de avaliação em organizações da sociedade civil”. Coleção gestão e sustentabilidade. São Paulo : Global.

Davidson, E.J. (2012). “Tornar as avaliações estrategicamente práticas e relevantes”. Em Fundação Itaú-Social, Fundação Roberto Marinho e MOVE (orgs.) “A relevância da avaliação para o investimento social privado”. São Paulo : Fundação Santillana.

SLIDES DO CURSO

Minicurso 6: Avaliação em Ciência, Tecnologia e Inovação – Adriana Bin (FCA e GEOPI/DPCT/ IG/Unicamp) e Ana Maria Carneiro (NEPP e GEOPI/DPCT/IG/Unicamp) e André Rauen (ASCAV/MCTI)

Objetivos: Discutir os fundamentos teóricos da avaliação em CT&I, apresentar e discutir metodologias de avaliação de impactos multidimensionais de políticas, programas e projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I).

Perfil do público-alvo: Profissionais dos setores público e privado, bem como do terceiro setor, estudantes e professores que desejam compreender os impactos/consequências da pesquisa, do desenvolvimento tecnológico e da inovação.

Ementa: Visão geral da avaliação em CT&I na perspectiva histórica. Especificidades dos processos de PD&I e implicações para a avaliação de resultados e impactos. Diretrizes para desenhar e implementar avaliação e monitoramento em CT&I, com ênfase na apresentação de métodos e em indicadores. Discussão de casos recentes e de seus resultados práticos.
 
Bibliografia:
FURTADO, A. T., SUSLICK, S., PEREIRA, N. M., FREITAS, A. G., BACH, L. “Assessment of direct and indirect effects of large technological programmes: Petrobrás Deepwater Programme in Brazil”. Research Evaluation. Surrey UK. 8(3), p.155 – 163, 1999.

FURTADO; A.F. BIN, A.; BONACELLI, M.B.; PAULINO, S.; MIGLINO, M.A.; DE CASTRO, P.F.D. Evaluation of the results and impacts of a social-oriented technology program in Brazil: the case of Prosab (a sanitation research program). Research Evaluation, 18, p. 289-300, 2009.

GEORGHIOU, L. (2007). What lies beneath: avoiding the risk of under-evaluation. Science and Public Policy, 34(10). pp. 743–752.

RAUEN, A.; RIBEIRO, L.; DIAS, R.; SOUZA, T.; ARAUJO, T. Avaliação de impactos do desenvolvimento de material de referência certificado para etanol em água: uma análise baseada em método multicritério. CEPAL (prelo). 2013.

SALLES-FILHO, S.; BONACELLI, M.B.; CARNEIRO, A.M.; DE CASTRO, P.F.D.; SANTOS, F.O. Evaluation of ST&I programs: a methodological approach to the Brazilian Small Business Program and some comparisons with the SBIR program. Research Evaluation (Print), 20, p. 157-169, 2011.

ZACKIEWICZ, M. Trajetórias e desafios da avaliação em ciência, tecnologia e inovação. Tese de doutorado. Departamento de Política Científica e Tecnológica. Unicamp. Campinas. 2005.

Palestra Avaliação em Ciência, Tecnologia e Inovação

  • Palestrante: Gustavo Adolfo de Castro Vasconcelos (Assessoria de Acompanhamento e Avaliação das Atividades Finalisticas do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação)
    Debatedor: Rogério Medeiros (Finep)

Avaliação de Impacto de Programas Sociais 

 

Palestra: Retrato da Avaliação e Monitoramento

 

Sessão Especial: Diálogos Sobre Avaliação Na Primeira Infância 

  • Debatedor: Eduardo Marino (Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal)

  • Mapeamento de experiências de avaliação na primeira infância – Qualidade da Educação Infantil e Desenvolvimento Infantil – Cristiane Locatelli (Consultora Indepentente)
  • Utilização das escalas ECERS e ITERS no Brasil – Eliana Bhering (Fundação Carlos Chagas)
  • Desenvolvimento e utilização do INDIQUE uma metodologia brasileira de autoavaliação de creches –
  • Valéria Lopes (Ação Educativa)

 

Mesa Redonda: Métodos de avaliação e monitoramento 

  • Palestrantes: Léa Carvalho Rodrigues (MAPP/UFC), Sergio Salles-Filho (GEOPI/DPCT/IG/Unicamp),
    Magdalena Ordóñez Alonzo (Coordenadora da ReLAC)
  • Debatedor: Eduardo Marino (Fundação Maria Cecília Souto Vidigal)

  

Mesa Redonda – Usos dos resultados das avaliações e monitoramento 

  • Palestrantes: Gustavo Crespi (BID), Isabel Santana (Fundação Itaú Social), Ana Rosa Soares (Escritório de Avaliação do PNUD)
  • Debatedor: Rogerio Silva (MOVE)

          Leia aqui o relato do Debatedor

 

Palestra de encerramento – Capacidades Institucionais de Avaliação

Sessões Paralelas

 
Sessão 1: Avaliação em Educação

  • Debatedor: Madelene Barboza
  • Moderador: Alcides Gussi
  • Avaliação do impacto de políticas públicas através de intervenções financiadas pelo programa Pró
    cidades/BID no município de Toledo PR: ações no campo educacional
    Paulo Roberto Azevedo; Ernesto Friedrich de Lima Amaral; Lucir Reinaldo Alves; Jaqueline Aparecida Alves Santos
  • Avaliação Econômica do Programa Excelência em Gestão Educacional (projeto piloto)
    Maria Carolina Nogueira Dias; Clarissa Gondim Teixeira
  • Reinventando o Ensino Médio: monitoramento e avaliação concomitante do primeiro ano do projeto
    em curso na rede estadual de Minas Gerais
    Ana Amélia de Paula Laborne; Felipe Michel S. A. Braga; Iara Azevedo Vitelli Viana; Vanda Catarina Duarte
  • Aplicação da metodologia Avaliação em Profundidade no monitoramento e avaliação de cursos na
    modalidade a distância: a experiência da Universidade Federal do Tocantins
    Elaine Jesus Alves

 
Sessão 2: Monitoreo y evaluación como instrumento de reformas

  • Debatedor: Gabriela Pérez Yarahuán
  • Moderador: Maria Isabel Velez
  • Evaluación cualitativa y reducción de la pobreza
    Mercedes González de la Rocha
  • Seguridad y justicia en México: Desarrollo de sistemas de M&E como instrumentos de mejora de la
    política pública
    Edna Jaime Treviño; José F. Tapia
  • Análisis de la gestión de información sobre mujeres víctimas de violencia de género en las
    procuradurías estatales de justicia de México
    Alejandra Ríos Cázares
  • Uso de evaluaciones homogéneas para evaluar programas sociales: Caso México
    Hortensia Pérez Seldne

 
Sessão 3: Monitoramento e uso de indicadores

  • Debatedor: Adriana Bin
  • Moderador: Taiana Fortunato

 
Sessão 4: Avaliação na perspectiva de diferentes tipos de organização do setor sem fins lucrativos

  • Debatedor: Madelene Barboza
  • Moderador: Thomaz Chianca

 
Sessão 5: Avaliação em Ciência, Tecnologia & Inovação

  • Debatedor: Guilherme Pereira
  • Moderador: Taiana Fortunato

 
Sessão 6: Formação e Institucionalização da Avaliação 

  • Debatedor: Gabriela Pérez Yarahuán
  • Moderador: Márcia Joppert

 
Sessão 7: Usos de Abordagens Etnográficas: Metodologias e Experiências em Avaliação de
Políticas Públicas
 

  • Debatedor: Lilia Belluzo
  • Moderador: Lea Carvalho Rodrigues

 
Sessão 8: Avaliação de Políticas e Ações Sociais 

  • Debatedor: Lilia Belluzo
  • Moderador: Lea Carvalho Rodrigues

          Ann Berger Valente

 
Sessão 9: Estudos Longitudinais e Pobreza: Contribuições Teóricas, Metodológicas e Empíricas à Avaliação de Programas

  • Debatedor: Pedro Luis do Nascimento Silva
  • Moderador: Paulo de Martino Jannuzzi
  • The Yemen National Social Protection and Monitoring Survey sample design
    Marcel de Toledo Vieira; Cristiano Ferraz
  • Pesquisa Painel de Pobreza: Aspectos Teórico-Metodológicos da Avaliação da Estratégia Brasileira de
    Enfrentamento à Pobreza
    Marco Antonio Carvalho Natalino
  • Impact Evaluation of Malawi Social Cash Transfer: Assessing Heterogeneity of Results According to Gender of Household Head
    Ricardo Meilman Lomaz Cohn

         Síntese da sessão

 
Sessão 10: Avaliação Continuada

  • Debatedor: Guilherme Pereira
  • Moderador: Breynner Oliveira

Trabalhos selecionados para apresentação como poster

Vídeos do seminário (Youtube)

Abertura

http://www.youtube.com/watch?v=Hq_dxWOif-U

Avaliação em Ciência, Tecnologia e Inovação

http://www.youtube.com/watch?v=yHrNJvgvemw

Avaliação de impacto de programas sociais
http://www.youtube.com/watch?v=kycm60cSA_k

Palestra- Retrato da avaliação e monitoramento

http://www.youtube.com/watch?v=6ZrnrDJLVJ0


Avaliação na perspectiva de diferentes tipos de organização do setor sem fins lucrativos
http://www.youtube.com/watch?v=lwSzWnLStzw


Mesa Redonda- Métodos de avaliação e monitoramento
http://www.youtube.com/watch?v=3SWcOEZpXH8

Formação e Institucionalização da Avaliação

http://www.youtube.com/watch?v=4MqEUZy2Y60


Mesa Redonda – Usos dos resultados das avaliações e monitoramento
http://www.youtube.com/watch?v=loPtgzZ6TjE


Avaliação de Políticas e Ações Sociais
http://www.youtube.com/watch?v=wkB5l0odzOs


Palestra de Encerramento
http://www.youtube.com/watch?v=5V2LXlCEa_o


Síntese das Sessões Paralelas
http://www.youtube.com/watch?v=yYBsgI74JwI


Mesa de Encerramento
http://www.youtube.com/watch?v=laDR-iBapSc

Conheça o Seminário

O patrono institucional do V Seminário da Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação foi a Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), numa ação conjunta interunidades entre o Núcleo de Estudos de Políticas Públicas (NEPP), o Grupo de Estudos sobre Organização da Pesquisa e da Inovação (GEOPI) do Departamento de Política Científica e Tecnológica (DPCT) do Instituto de Geociências (IG) e a Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA).

Organização

Coordenadora

Ana Maria Carneiro – Pesquisadora do Núcleo de Estudos de Políticas Públicas (NEPP/Unicamp) e Coordenadora do Grupo de Estudos Sobre Organização da Pesquisa e da Inovação (GEOPI/DPCT/IG/Unicamp)

 

Comitê Científico

Marcia Joppert (presidente)

Diretora Geral da Agência Brasileira de Avaliação, Sócia diretora da Lazzooli Consultoria Ltda e membro do Conselho Gestor da Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação

Adriana Bin

Professora doutora da Faculdade de Ciências Aplicadas da Universidade Estadual de Campinas (FCA/UNICAMP) e coordenadora do GEOPI/DPCT/IG/Unicamp

Alcides Gussi

Professor Adjunto II do Depto. de Economia Doméstica do Centro de Ciências Agrárias (CCA) da Universidade Federal do Ceará (UFC) e coordenador do Programa Mestrado em Avaliação de Políticas Públicas (MAPP)

Breynner R. Oliveira

Professor Assistente da Universidade Federal de Ouro Preto

Bruno Gabai

Gerente Executivo da Célula de Avaliação de Políticas e Programas do Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste do Banco do Nordeste (Etene/BNB).

Renato Alves dos Santos

Coordenador de Estudos e Pesquisas da Célula de Avaliação de Políticas e Programas do Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste do Banco do Nordeste (Etene/BNB)

Sergio Salles

Professor Titular do Departamento de Política Científica e Tecnológica do Instituto de Geociências da Unicamp, Diretor da Faculdade de Ciências Aplicadas e coordenador do GEOPI/DPCT/IG/Unicamp

Taiana Fortunato

Analista Executiva do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (INMETRO)

Thomaz Chianca

Consultor sênior internacional na área de avaliação de programas sociais e sócio diretor da COMEA Comunicação e Avaliação

 

Comissão organizadora

  • Sonia Tilkian (presidente) – GEOPI/DPCT/IG/Unicamp
  • Dirce Geller Domingues – GEOPI/DPCT/IG/Unicamp
  • Maria Isabel Vélez A. – GEOPI/DPCT/IG/Unicamp
  • Marinez Juliani - NEPP/Unicamp
  • Pedro X. R. Massaguer – GEOPI/DPCT/IG/Unicamp
  • Soraia Cecília Montagner – NEPP/Unicamp
  • Taís Herig – GEOPI/DPCT/IG/Unicamp

Outros arquivos

Programação Completa

Programação Completa das Sessões Paralelas

Programação Completa das Sessões de Pôsteres

Normas para artigos completos e pôsteres

Edital de Chamada de Trabalhos

Llamada de trabajos

Trabalhos

Datas críticas

Atividade

Prazo

Lançamento do edital de chamada de trabalhos

25 de março de 2013

Envio de resumo expandido

15 de abril a 03 de maio de 2013

Análise dos trabalhos enviados

04 de maio de 2013 a 13 de junho de 2013

Divulgação do resultado da seleção dos trabalhos

14 de junho de 2013

Data limite para envio do artigo completo

18 de agosto de 2013

Inscrição no Seminário, minicursos e workshops

01 de agosto a 20 de setembro de 2013 (ou até que os lugares estejam esgotados)

 

Palestrantes

Adriana Bin

Possui graduação em Engenharia de Alimentos pela Universidade Estadual de Campinas (2000), mestrado (2004) e doutorado (2008) em Política Científica e Tecnológica pela mesma Universidade.

É professora doutora da Faculdade de Ciências Aplicadas da Universidade Estadual de Campinas (FCA/UNICAMP) na área de gestão, professora participante do Programa de Pós-Graduação em Política Científica e Tecnológica (DPCT/IG/UNICAMP) e pesquisadora associada do Grupo de Estudos sobre Organização da Pesquisa e da Inovação (GEOPI/DPCT/IG/UNICAMP) e do Laboratório de Economia e Gestão (LEG/FCA/UNICAMP).

Atua em projetos de pesquisa e extensão nas áreas de planejamento e gestão, avaliação e prospecção de ciência, tecnologia e inovação.

 

Alcides Gussi

Graduado em História, Mestre em Antropologia Social e Doutor em Educação na área “Educação, Sociedade, Cultura e Política” pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).

Atualmente, é Professor Adjunto II da Área de Políticas Públicas, Família, Trabalho Renda e Consumo do Depto. de Economia Doméstica do Centro de Ciências Agrárias (CCA) da Universidade Federal do Ceará (UFC). É coordenador do Programa Mestrado em Avaliação de Políticas Públicas (MAPP) e membro permanente do corpo docente do Programa de Pós-Graduação em Educação Brasileira da Faculdade de Educação (FACED), ambos da UFC.

Membro do Corpo Editorial da Revista AVAL – Avaliação de Políticas Públicas. Atua, particularmente, nas áreas de Teoria Antropológica, Avaliação de Políticas Públicas, Antropologia e Políticas Públicas, Políticas Educacionais e Tecnologias Digitais na Educação, com os temas: identidades sociais, memória, trabalho, abordagem biográfica, programas de microcrédito, avaliação de políticas públicas de caráter social, metodologias qualitativas de avaliação, e inclusão sócio-digital e educação.

 

Alejandra Faúndez

Trabajadora Social y Magíster en Gestión y Políticas Públicas por la Universidad de Chile. Por más de 20 años ha sido consultora y evaluadora de programas públicos nacionales e internacionales encargados por el UNFPA, ONU Mujeres, UNICEF, CEPAL, UNESCO, PNUD, BID, OPS, SEGIB, CIM, AECID y OEA en temas de políticas públicas
inclusivas, indicadores sociales, participación y enfoque de igualdad de género.

En su experiencia docente, ha facilitado talleres y cursos como profesora visitante del CREFAL, del Programa de entrenamiento en Evaluación del Staff College de Naciones Unidas y UNEG para América Latina, de ONU Mujeres, de la Universidad Autónoma de Aguascalientes de México; del Instituto Interamericano para el Desarrollo Social
(INDES). Fue fundadora y docente del Programa de Gerencia Social y Políticas Públicas de la Facultad Latinoamericana de Ciencias Sociales FLACSO Chile; Creadora y docente del Diplomado “Enfoque de género y gestión pública” y del Diplomado “Evaluación de programas y proyectos sociales” en convenio RELAC/FLACSO.

Ha escrito numerosas publicaciones como artículos, libros y documentos en las materias de su especialidad y ha editado diversos materiales conceptuales y metodológicos de instituciones nacionales e internacionales, así como manuales y guías para organizaciones de la Sociedad Civil. Actualmente es Directora de la Consultora Inclusión y Equidad para América Latina y el Caribe.

 

Ana Maria Carneiro

Doutora em Política Científica e Tecnológica pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp – 2007), mestre em Sociologia pela Unicamp (2000) e graduada em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Goiás (1997). Possui Pós Doutorado em Avaliação em CT&I.

Atualmente é Pesquisadora do Núcleo de Estudos de Políticas Públicas (NEPP/Unicamp) e Coordenadora do Grupo de Estudos Sobre Organização da Pesquisa e da Inovação (GEOPI/DPCT/IG/Unicamp). Entre março de 2005 e março de 2007 foi Gerente de Pesquisas do Observatório Digital SOFTEX, unidade de pesquisa e planejamento da Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro.

Membro do Comitê Gestor da Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação.

 

Ana Rosa Soares

É avaliadora principal do Escritório de Avaliação Global do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) em Nova Iorque e coordenadora da América Latina e Caribe responsável pelas avaliações na região e países de língua portuguesa. Ana anteriormente era a Oficial de Avaliação do escritório do PNUD no Brasil e ponto focal para os trabalhos em prol do alcance e monitoramento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. Ela é especialista em Desenvolvimento Internacional, com experiência em gestão de projetos de cooperação técnica na América Latina, África, e Europa. Ela é doutoranda da Universidade Estadual de Nova Iorque, mestre em Administração Pública e Políticas Públicas e Bacharel em Ciência Política. Ana apoia a Rede de Monitoramento e Avaliação do Brasil desde sua formação.

 

André Rauen

Graduado em Economia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), possui mestrado e doutorado em Política Científica e Tecnológica pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), bem como, Pós-doutorado em Economia da Tecnologia na Columbia University (EUA). Tem experiência na área de economia da inovação e da tecnologia, tendo atuado como pesquisador no Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia. Atualmente é tecnologista no Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.

 

Breynner R. Oliveira

Possui graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Minas Gerais (1999), graduação em Administração Pública pela Fundação João Pinheiro (2007) e mestrado em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais (2003). Doutorando em Educação no Programa de Pós-Graduação em Educação da UFMG.

Atualmente é Professor Assistente da Universidade Federal de Ouro Preto. Atuou como Professor e coordenador em cursos de graduação e pós-graduação em diversas instituições de ensino em superior. Foi servidor efetivo da Secretaria de Planejamento e Gestão do Governo de Minas Gerais e da Fundação João Pinheiro. Tem experiência na área de Administração Pública e Política Educacional, com ênfase em Gestão, Avaliação e Monitoramento de Políticas Públicas.

 

Claudia Maldonado Trujillo

Es Directora General del Centro CLEAR para América Latina y profesora-Investigadora de la División de Administración Pública del Centro de Investigación y Docencia Económicas (CIDE). Es Doctora en Ciencia Política por la Universidad de Notre Dame y Maestra en Asuntos Públicos por la Universidad de Princeton. Sus líneas de investigación son: el desarrollo comparado (México-Brasil); la economía política de los programas de transferencias condicionadas en América Latina; política social; y evaluación de programas públicos. Ha colaborado como analista de política pública, evaluadora y capacitadora para diversas instituciones nacionales e internacionales (SEDESOL, CONEVAL, SFP, Banco Mundial, OECD, ESAD (Colombia), SEGOB, etc.), colaboró también en la Dirección General de Evaluación del Programa Oportunidades. Ha impartido cursos en El Colegio de México, el CIDE y el IPADE tanto en licenciatura como en posgrado.

 

Daniel Brandão

Mestre em educação pela PUC-SP e graduado em engenharia agronômica pela ESALQ-USP. Trabalhou na Fundação W.K. Kellogg (1996 a 1998) e foi consultor associado ao Instituto Fonte (1998 – 2010). Atualmente é sócio-diretor da MOVE. Atua com planejamento estratégico e avaliação de projetos há 15 anos. Foi docente da disciplina de avaliação de projetos de mestrado lato sensu em educação ambiental do SENAC – JABAQUARA SP (2007 – 2010) e atua como professor pontual em cursos de gestão de organizações da sociedade civil. Criou e desenvolveu o método quadros uma tecnologia social orientada para trabalho com jovens em situação de risco, certificada pela Fundação Banco do Brasil. Autor de artigos sobre avaliação e planejamento e associado a american evaluation association.

 

Eduardo Marino

É gerente da área de avaliação e pesquisa da Fundação Maria Cecília Souto Vidigal. Atuou como avaliador em programas relacionados a sustentabilidade, conservação ambiental, geração de renda, prevenção de câncer, protagonismo juvenil, e educação complementar de crianças e adolescentes. Prestou serviços para Fundação Kellogg, Instituto Ayrton Senna, Instituto Avon, WWF-Brasil, Banco Santander; Citibank; Toyota Motors, Canadian International Development Agency, dentre outros. Participou de curso de formação em avaliação pela Western Michigan University – USA e do Programa Internacional de Desenvolvimento da Filantropia oferecido pela City University of New York. É mestre em Administração de Empresas pela FEA – USP e graduado em Zootecnia pela UNESP.

 

Guilherme Costa Pereira

É mestre pela pós graduação em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento e graduado em Ciências Econômicas, ambos do Instituto de Economia da UFRJ. É economista do BNDES, trabalhando na gerência de avaliação de efetividade e emprego. Atua com avaliação de políticas públicas, e seu campo de pesquisa acadêmica é a Economia da Educação.

 

Gustavo Adolfo de Castro Vasconcellos

Possui graduação em Economia pela Unicamp São Paulo (1977).

É Técnico em Planejamento e Pesquisador da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão de Minas Gerais – SEPLAG, desde 1978.

Atuou como Presidente do Conselho Regional de Economia de Minas Gerais – CORECON (1995-1996) e Presidente do Conselho Federal de Economia – CONFECON (2000);

Foi Secretário Municipal do Tesouro da Prefeitura de Belo Horizonte (2000-2005) e Secretário de Fazenda da Prefeitura Municipal de Contagem/MG (2005).

Tem experiências nas áreas de Planejamento e Finanças Públicas.

Atualmente exerce o cargo de Chefe da Assessoria de Acompanhamento e Avaliação das Atividades Finalísticas – ASCAV, no Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação – MCTI.

 

Gustavo Crespi

PhD em Estudos de Política de Ciência e Tecnologia de Universidade de Sussex (SPRU – Inglaterra), Mestre em Desenvolvimento Econômico e Comércio Internacional da Escola de Economia e Administração de Negócios da Universidade do Chile. Fez a licenciatura em Economia na Universidade Nacional de Córdoba na Argentina.

Especialista líder da Divisão de Competitividade e Inovação do Banco Interamericano de Desenvolvimento. Também foi Oficial Principal do Programa do Centro de Pesquisa em Desenvolvimento Internacional (IRDC) do Canadá.

Seus interesses incluem: evolução industrial, mudança tecnológica, estrutura industrial e desenvolvimento da firma e gestão e avaliação de Política Tecnológica, especialmente em países em desenvolvimento.

Possui numerosos artigos sobre estes temas em revistas como: World Development, Research Policy, Industrial and Corporate Change, Journal of Technology Transfer, Oxford Review of Economic Policy, Technovation, Small Business Economics, etc.

É membro do conselho editoral das revistas Research Policy e The International Journal of Technology Learning, Innovation and Development.

 

Isabel Santana

Formada em Filosofia pela Pontificia Università Gregoriana (Itália), com pós-graduação em Administração de Terceiro Setor pela Fundação Getúlio Vargas-SP. Fez também MBA em Gestão e Empreendedorismo Social pela Fundação Instituto de Administração/Universidade de São Paulo.

Atualmente é Superintendente da Fundação Itaú Social.

Foi professora de Educação Infantil e Ensino Fundamental e atuou na formação de professores e coordenadores pedagógicos em Filosofia e Educação para o Pensar e Ensino de Filosofia para Crianças. Atua há 25 anos na área social, com experiência em elaboração e gestão de projetos sociais.

 

Léa Rodrigues Carvalho

Graduada em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Mestre em Antropologia Social pela UNICAMP e Doutora em Ciências Sociais, também pela UNICAMP, fez Pós Doutorado em Antropologia Social pelo CIESAS, México, onde atuou como pesquisadora visitante no ano de 2011.

É Professora Associada II da Universidade Federal do Ceará (UFC), na área de Antropologia do departamento de Ciências Sociais. Coordena o Grupo de Estudos sobre Trabalho e Transformações Capitalistas (GET). É membro permanente do corpo docente no Programa de Pós-Graduação em Sociologia e do Mestrado em Avaliação de Políticas Públicas da UFC.

Em 2008 criou a Revista AVAL – Avaliação de Políticas Públicas e a Coleção Políticas Públicas: teoria e métodos das quais é editora. É Parecerista de vários periódicos nacionais. Atua particularmente nas áreas de Antropologia e Políticas Públicas, Antropologia das Organizações, Etnografia dos Saberes e Sócio-Antropologia do Trabalho, com os temas: turismo, projetos de desenvolvimento e populações locais.

 

Lilia Belluzzo

É socióloga, chefe da divisão de avaliação de políticas sociais da FSeade/SP e doutoranda em Ciências Sociais pelo IFCH/Unicamp.

 

Madele Barboza

É formada em Relações Internacionais pela London School of Economics. Reside no Brasil desde 1993, onde cursou Administração para Organizações do Terceiro Setor na FGV/SP em 1998, ingressando, em seguida, na Fundação Kellogg. Participou da fundação do IDIS- Instituto para o Desenvolvimento de Investimento Social e da World Childhood Foundation Brasil (Childhood) em 1999. Foi diretora do Childhood Brasil por três anos e passou quatro anos como Gerente de projetos na matriz da Childhood na Suécia, com atuação em 15 países. Voltou para Brasil em 2006 e ingressou no Instituto Fonte em 2007 onde atua como avaliadora e facilitadora de processos. Em 2010-2011 coordenou a Edição V do programa de formação “Profides – profissional de desenvolvimento”, desde 2012 coordena o Projeto Avaliação e em 2013 assumiu o cargo de Diretora de programas do Instituto Fonte.

 

Magdalena Ordóñez Alonzo

Doctora en Desarrollo Humano Social, Master en Planificación y Gerencia de Proyectos de Desarrollo. Economista. Actualmente Presidenta de la Red de Seguimiento, Evaluación y Sistematización de América Latina y El Caribe (ReLAC) e de Presidenta de la Red Hondureña de Profesionales de la Planificación, Evaluación Seguimiento y Sistematización (REHPRESS). Actualmente Consultora en la Unidad de Apoyo Técnico Presidencial de la Secretaría de Estado en el Despacho Presidencial de Honduras. Ha desempeñado cargos ejecutivos y de asesoría en la Secretaría de Desarrollo Social, Secretaría de Agricultura y Ganadería, Secretaría del Ambiente; Banco Nacional de Desarrollo Agrícola y la Secretaría de Recursos Naturales, principalmente asociados al financiamiento externo para la ejecución de programas y proyectos de desarrollo. Énfasis en procesos de planificación, seguimiento, evaluación y sistematización. Trabaja por cuenta propia como especialista en formulación de políticas públicas, sistemas de seguimiento y evaluación de programas y proyectos de desarrollo ejecutados por el sector público, instituciones autónomas, y organizaciones no gubernamentales. Así mismo en planificación estratégica, estudios de base, evaluaciones de medio término, finales y de impacto. Trabajos realizados entre otros para las siguientes instituciones: Programa de las Naciones Unidas para el Desarrollo (PNUD); Organización de las Naciones Unidas para la Agricultura y la Alimentación (FAO); Organización Internacional para las Migraciones (OIM); Fondo de Población (UNFPA); Centro de Estudios para el Desarrollo Rural (CDR) / Universidad Libre de Ámsterdam; Finnish International Development Agency (FINNIDA)/ Helsinki University Knowledge Services; Banco Interamericano de Desarrollo; Agencia para el Desarrollo Internacional (AID); Red Katalysis; CARE Internacional en Honduras, Fundación de Desarrollo Empresarial Rural (FUNDER), Consultores Financieros Internacionales (COFINSA)-Instituto Hondureño de Turismo/ Banco Mundial, Secretaría de Educación, Programa de Fomento de Servicios Financieros (PROMIFIN- COSUDE), GTZ, Instituto Nacional de la Mujer (INE), UNICEF- New York.

 

Marcia Joppert

Engenheira civil diplomada pela Escola Politécnica da USP em 1988 e mestre em administração e políticas públicas pelo Instituto Universitário de Lisboa (IUL/ISCTE).

Seus 23 anos de experiência profissional têm seus alicerces em consultoria de gerenciamento tendo como foco empreendimentos e programas públicos e privados. Foi Diretora de Programas da Secretaria de Gestão do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão no período 1999- 2000.

Foi assessora de diretoria da Logos Engenharia no período 2001-2008. Acumulou ainda experiências, como consultora, em implantação de sistemas de monitoramento e avaliação. Atualmente é sócia diretora da Lazzooli Consultoria Ltda e animadora e membro do Conselho Gestor da Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação. Dirige desde 2008 a Agência Brasileira de Avaliação.

É também membro do comitê executivo da Red de Seguimiento, Evaluación y Sistematización en América Latina y el Caribe (ReLAC) e da International Organisation for Cooperation in Evaluation (IOCE). Acumulou experiência internacional como membro do conselho da Bellevue Foundation (grupo ARCADIS) durante quatro anos e com atuação como International Communication Manager do Grupo Logos. É membro da Associação Americana de Avaliação (AEA).

 

Marconi Fernandes de Sousa

Marconi Fernandes de Sousa tem 30 anos e é mestre em Ciência Política pela Universidade de Brasília, grau obtido em 2008. Entre 2004 e 2007 trabalhou no Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) como assistente de pesquisa na produção e definição de indicadores sociais para publicações como Radar Social (2005 e 2006) e Boletins de Políticas Sociais. Em 2010, trabalhou na Secretaria Nacional de Assistência Social (SNAS) do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) na coordenação responsável pela gestão e acompanhamento de serviços socioassistenciais de proteção social básica para infância e idosos.

Em 2011 trabalhou no Departamento de Avaliação da Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação (SAGI) do MDS com análise de consistência de bases de dados de pesquisas de avaliação como a Avaliação de Impacto do Benefício de Prestação Continuada (BPC) – Baseline, Avaliação do Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família (PAIF), entre outras.

Em setembro de 2011, assume a Coordenação-Geral de Monitoramento de Demanda do Departamento de Monitoramento (DM) da SAGI e em janeiro de 2013 assume a direção deste Departamento. O DM desenvolve atividades que envolvem desde a análise de bases de dados e indicadores à organização e construção de indicadores e aplicações para fins de monitoramento.

 

Martha McGuire

M.S.W. University of Toronto, 1977 with courses in organizational development and community development. B.A. in Sociology and Psychology, University of Alberta, 1970. Credentialed Evaluator, Canadian Evaluation Society, 2011.
Current President of Cathexis Consulting Inc., a consulting firm that specializes in evaluation and organizational development. Teaches Effectiveness and Accountability through Evaluation at Ryerson University.
Martha McGuire has worked across a number of sectors and is known for her ability with multi-disciplinary and complex projects. She combines this with experience with organizational and program development, including strategic and operational planning. She has worked with a variety of populations including the homeless, First Nations and other Aboriginal communities, children, older adults and people with disabilities. As well, she has worked in a number of disciplines including health, social services, employment, economic development and green energy. This combination has supported the successes she has achieved in facilitating positive change in programs, organizations and systems. She has worked with private sector, government and voluntary sector organizations.
Martha has a keen interest in the development of the field of evaluation. Through her work on the Canadian Evaluation Society (CES) Core Body of Knowledge project with Rochelle Zorzi and Burt Perrin, she has contributed to a better understanding of the value of evaluation and what is needed to conduct credible and useful evaluations. She has also been involved with the development of the CES Professional Designation Program. She is a past board member and past-chair of the Ontario Chapter of the Canadian Evaluation Society and is also the past-president of the CES National Council. She represents CES on the board of the International Organization for Cooperation in Evaluation. She received the CES 2009 Award for Contribution to Theory and Practice of Evaluation in Canada.

 

Pedro Luis do Nascimento Silva

Bacharel em Estatística pela Escola Nacional de Ciências Estatísticas (1980), Mestre em Matemática Aplicada – Estatística pela Associação Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (1988) e Doutor em Estatística – University of Southampton (1996). Presidente-eleito do Instituto Internacional de Estatística (2013-2015). Pesquisador Titular da Escola Nacional de Ciências Estatísticas. Tem experiência na área de Estatística, atuando principalmente nos seguintes temas: amostragem e métodos de pesquisa, análise de dados amostrais complexos, pesquisas amostrais domiciliares, estimação de variâncias, estimadores de calibração, crítica e imputação de dados, estimação em pequenas áreas, mapas de pobreza, pesquisas amostrais na avaliação de políticas públicas, estatísticas oficiais.

 

Rogério Medeiros

Biólogo, com Graduação em Ciências Biológicas – modalidade Ecologia, pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1977) e Mestrado em Ecologia Vegetal pela Universidade de Brasília (1983). Atua como Analista em Ciência e Tecnologia da Financiadora de Estudos e Projetos – FINEP desde 1983, tendo exercido diversas funções técnicas, administrativas e gerenciais. Atualmente exerce a função de Chefe do Deptº de Acompanhamento, Avaliação e Gestão da Informação da Área de Planejamento da Empresa.

 

Rogério Silva

Doutor em saúde pública pela USP, estudou avaliação na Western Michigan University (EUA), facilitação de processos de desenvolvimento social no CDRA (África do Sul), e formou-se psicanalista no Centro de Estudos de Psicanálise, em São Paulo. Atualmente é sócio-diretor da MOVE. Há quinze anos no campo social, foi diretor Instituto Fonte, organização na qual atuou como consultor em avaliação e planejamento, entre 2002 e 2010, junto a dezenas de instituições públicas e privadas. Atua pontualmente como docente convidado em diferentes instituições de ensino, inclusive a Escola Nacional de Administração Pública, tendo sido professor colaborador do COGEAE/PUC e CEATS/USP. Autor de artigos sobre avaliação, é membro da Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação.

 

Rômulo Paes de Sousa

Epidemiologista e especialista em avaliação de políticas públicas, cujas áreas de interesse são: saúde e exclusão social, saúde urbana, saúde ambiental, avaliação do impacto de políticas sociais e sistemas de informação geográficos. É médico, especialista em medicina social (UFMG) e PhD em epidemiologia ambiental pela London School of Hygiene and Tropical Medicine (University of London), tendo trabalhado no Brasil, Reino Unido e Egito como docente, pesquisador e consultor em epidemiologia, sistemas de informação em saúde e saúde pública.

Foi Professor Adjunto III da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais no Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais. Foi Assessor de Planejamento e Avaliação Estratégica da UNIMED-BH.

No período de março de 2004 a maio de 2007, foi Secretário de Avaliação e Gestão da Informação do Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome. No período de 2001 a 2004, foi consultor do Ministério da Saúde, coordenando o desenvolvimento do Atlas de Saúde do Brasil 2004.

Foi docente de epidemiologia na Faculdade de Medicina da UFMG e de sistemas de informação do mestrado em Administração Pública da Fundação João Pinheiro.

É pesquisador associado do Centro de Estudos Internmacionais sobre Governo – CEGOV de Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Foi Secretário Executivo Adjunto do Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome de dezembro de 2009 a abril de 2010.

Tem trabalhado como consultor nacional e internacional. Dentre as instituições para as quais realizou trabalhos de consultoria destacam-se: UK Department For International Development (DFID), Egyptian Environmental Affairs Agency e Ministério da Saúde do Brasil.

 

Sergio Luiz Monteiro Salles Filho

Engenheiro Agrônomo formado pela UFRRJ (1980), mestre em Ciências Agrárias pela Unesp de Botucatu (1985) e doutor em Economia pela Unicamp (1993).

É Professor Titular do Departamento de Política Científica e Tecnológica do Instituto de Geociências da Unicamp. Na Unicamp destaca-se como ganhador por três vezes do Prêmio Zeferino Vaz (1998, 2001 e 2009), em reconhecimento pelo desempenho acadêmico. Atualmente é coordenador de avaliação de programas da FAPESP e Diretor da Faculdade de Ciências Aplicadas da Unicamp. Fundou, juntamente com Rui Albuquerque, em 1995, o Grupo de Estudos sobre Organização da Pesquisa e da Inovação – GEOPI. Tem como linhas de pesquisa a economia, o planejamento e a gestão de ciência, tecnologia e inovação.

Foi Superintendente de Planejamento Operacional da FINEP durante o período 2001-2003.

 

Sergio Martinic

Antropólogo (U. de Chile); Magíster en Ciencias Sociales (FLACSO; México) y Doctor en Sociología (U. Catholique de Louvain, Bélgica).

Su trabajo profesional ha estado centrado en la evaluación de la calidad y equidad educativa en Chile y en América Latina. Entre los estudios realizados en los últimos 5 años cabe destacar: Evaluación de impacto del Programa P900; Efectos de la Jornada Escolar completa en el uso del tiempo de establecimientos de Educación Básica y media en Chile; Análisis de interacción profesor-alumno y evaluación docente. Actualmente se desempeña como profesor de métodos cualitativos en el Programa de Doctorado en Educación de la Pontificia Universidad Católica. Es Vicedecano de la Facultad de Educación de la misma Universidad.

 

Sonia Draibe

Doutora em ciência política pela Universidade de São Paulo (1981), livre-docente pela Unicamp (1993) e professora adjunta do Instituto de Economia e pesquisadora sênior do NEPP – Núcleo de Estudos de Políticas Públicas da Unicamp.

Publicou 34 artigos em periódicos especializados e 17 trabalhos em anais de eventos. Possui 42 capítulos de livros e 5 livros publicados. Participou de 26 eventos no exterior e 31 no Brasil. Orientou 7 dissertações de mestrado e 5 teses de doutorado. Recebeu 2 prêmios e/ou homenagens.

Entre 1984 e 2004 coordenou 24 projetos de pesquisa. Atua na área de economia, com ênfase em economia dos programas de bem-estar social. Em suas atividades profissionais interagiu com 74 colaboradores em co-autorias de trabalhos científicos.

Em seu Currículo Lattes os termos mais frequentes na contextualização da produção científica são: política social, assistência social, descentralização, educação, políticas públicas, avaliação, pobreza, políticas sociais, bem-estar social, coesão e equidade.

 

Taiana Fortunato

Possui graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Minas Gerais (2004). Mestrado em Economia pelo CEDEPLAR/UFMG (2007).

Atualmente é Analista Executiva do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (INMETRO).

Tem experiência na área de Economia, atuando principalmente nos seguintes temas: pobreza, desigualdade de renda em Minas Gerais, crescimento pró-pobre, avaliação de políticas sociais, pesquisa amostral domiciliar e avaliação de impacto regulatório.

Membro do Comitê Gestor da Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação.

 

Thereza Penna Firme

Carioca, educadora e psicóloga, com especial formação acadêmica no campo da avaliação. Formou-se em Psicologia Clínica (PUC/RIO), Mestre em Psicologia Educacional pela Universidade de Wisconsin, USA, Mestre em Educação pela Universidade de Stanford, Califórnia, USA e Doutora (Ph.D) em Educação e Psicologia da criança e do adolescente pela Universidade de Stanford, Califórnia. Exerceu o magistério no Ensino Fundamental, Médio e Superior (Graduação e Pós-Graduação), bem como funções de Direção e Coordenação na PUC/RIO, UFRGS e UFRJ, atuando como professora, pesquisadora e orientadora de Dissertações e Teses. Tem experiência Nacional (área pública e privada) e Internacional (USAID, OEA, BID, BANCO MUNDIAL, UNICEF, PAHO, UNESCO) como Conferencista, Consultora e Avaliadora. É atualmente Coordenadora do Centro de Avaliação na Fundação CESGRANRIO e membro da American Evaluation Association.

 

Thomaz Chianca

Consultor na área de avaliação de programas sociais com mais de 15 anos de experiência de trabalho no Brasil e em mais de 20 países. Seu portfólio de clientes nos últimos 5 anos inclui a Fundação Maria Cecília Souto Vidigal, OIT, Heifer Project International, Fundação Roberto Marinho, The Evaluation Center da Universidade de Western Michigan, WWF-Brasil, Canadian Public Health Association, IDIS, e CECIP. Sua experiência no campo da avaliação inclui projetos em diversas áreas como redução de pobreza rural, meio-ambiente, primeira infância, segurança alimentar, educação infantil, direitos da criança e do adolescente, ações complementares à escola, e empoderamento de mulheres, jovens e deficientes para o empreendedorismo. É doutor em avaliação pela Western Michigan University, mestre em saúde pública pela Universidade da Carolina do Norte em Chapel Hill, e cirurgião-dentista pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Desde 1990, trabalha como odontólogo na Faculdade de Odontologia da UFRJ, ensinando metodologia científica para alunos de pós-graduação e realizando avaliações internas institucionais. É autor de diversas publicações na área de avaliação membro ativo da Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação e da American Evaluation Association.

Exibições: 2550

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação para adicionar comentários!

Entrar em Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação

Comentário de Ann Berger Valente em 11 dezembro 2013 às 16:10

Por favor, gostaria de saber se haverá um número da revista Monitoramento e Avaliação dedicado ao evento e qual o processo de seleção de trabalhos.

Muito obrigada,

Ann Berger

Comentário de Marcelo Rodrigues Vieira em 14 novembro 2013 às 11:07

Marcia, parabéns pelo sucesso de mais um evento.

Forte abraço

Marcelo Vieira

Comentário de Marcos Rodrigues em 4 novembro 2013 às 13:49

Não consigo visualizar o Artigo: Avaliação do PPA 2012-2015 do Governo do Estado da Bahia, a página para onde é direcionado não recarrega.

Grato.

Comentário de Sheila Regina de P. M.Ferreira em 29 outubro 2013 às 11:09

Marcia, Bom dia,

Continuo sem resposta da organização do evento, sobre os certificados. Passei a solicitação para o endereço que você nos repassou e até agora não obtive resposta.

Att.

Sheila Marques

Comentário de Comite Gestor da Rede Bra de M&A em 24 outubro 2013 às 7:53

Prezada Eladyr, envie uma mensagem para rbma5seminario@gmail.com, por favor.

Comentário de ELADYR BOAVENTURA RAYKIL em 23 outubro 2013 às 16:16

Senhores

Onde posso acessar o certificado ref trabalho(poster) apresentado no evento?

grata

Comentário de Verônica Elizabeth V. A. Leite em 8 outubro 2013 às 17:12

Gostaria que disponibilizasse no site as apresentações do minicurso 5.

Associe-se

#Eval4Action

Revista Brasileira de Monitoramento e Avaliação

Pessoal, todas as edições da Revista estão aqui na Plataforma, mas alguns membros se queixaram da dificuldade de localizar os números anteriores. Então, estou abrindo aqui essa janela novamente e colocando todos os números aqui.

A boa notícia é que estamos planejando retomar a Revista em 2020. Aguardem! 

A Diretoria

Revista_BMA_1.pdf

Revista_BMA_2.pdf

Revista_BMA_3.pdf

Revista_BMA_4.pdf

Revista_BMA_5.pdf

Revista_BMA_6.pdf

Revista_BMA_7

Revista_BMA_8

Revista_BMA_9

Siga-nos no Facebook!

© 2020   Criado por Marcia Joppert.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

a.next_photo_link img:hover {transform:scale(1.20);-ms-transform:scale(1.20);-o-transform:scale(1.20);-webkit-transform:scale(1.20);-moz-transform:scale(1.20); transform:scale(1.20);-webkit-transition:all 1s ease-out;-moz-transition:all 1s ease-out;transition:all 1s ease-out;-ms-transition:all 1s ease-out;-o-transition:all 1s ease-out;}