III Simpósio Internacional de Desenvolvimento da Primeira Infância

Detalhes do evento

III Simpósio Internacional de Desenvolvimento da Primeira Infância

Horário: 2 outubro 2013 a 3 outubro 2013
Local: Caesar Park Faria Lima
Rua: R. Olimpíadas, 205 -
Cidade: São Paulo - SP
Site ou Mapa: http://simposio.ncpi.org.br/P…
Telefone: http://simposio.ncpi.org.br/Paginas/default.aspx
Tipo de evento: simpósio, internacional
Organizado por: Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal
Última atividade: 6 Set, 2013

Exportar para Outlook ou iCal (.ics)

Descrição do evento

O III Simpósio Internacional de Desenvolvimento da Primeira Infância vai abordar um assunto que representa um desafio para quase todos os gestores públicos e organizações sociais: “Como levar o meu projeto a um maior número de beneficiados?”. Esta é uma das perguntas mais recorrentes àqueles  que desenvolvem e implementam programas e projetos nas diferentes áreas sociais. Na Primeira Infância, não é diferente.

Para discutir de forma abrangente questão da escalabilidade, é preciso trazer mais dois temas à mesa, a inovação e a avaliação. Eles também são elementos fundamentais para o sucesso de um projeto aplicado a grandes populações.

No Brasil, ainda enfrentamos uma obstáculo adicional. É difícil formatar uma ideia para aplicá-la da mesma forma nas diferentes regiões, não prevendo realidades socioculturais e econômicas distintas. Sem uma customização, que não afete os bons resultados, a implementação de um projeto no País, ou mesmo em um único Estado, fica inviável.

Por isso, o Núcleo Ciência Pela Infância abrirá espaço, no III Simpósio Internacional para discutir o tema e encontrar caminhos para uma questão que, para muitos, ainda não tem respostas concretas. Venha participar!​
 

Caixa de Recados

Comentar

RSVP para III Simpósio Internacional de Desenvolvimento da Primeira Infância para adicionar comentários!

Entrar em Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação

Comentário de Rodolfo Sant'Ana G. A. Abreu em 4 setembro 2013 às 17:51

Continuação...

Posso dizer que mesmo não tendo filhos que o filho mais próximo é um sobrinho que mora comigo e com minha mãe mais vem crescendo sobre a égide da responsabilidade da administração da minha irmã. O problema é o Estado das coisas o permiti é o que todos nos fazemos e repetimos os mesmos erros. Permitir que as pessoas sejam para além do que são, perceber ao longo do tempo que não estava dando ou gerando o beneficio ao coletivo necessário. Quem é o responsável? Faltar com a verdade é um processo, um desvio de personalidade ou um processo administrativo financeiro?

Existe mais prisões na liberdade e mais liberdade nas prisões, posso ir além existe muito mais injustiça nas boas ações do que em ações. Desta forma destaco nossa história que dividiu em Capitanias Hereditárias, sendo a de pernambuco a mais bem sucedida. O motivo é o investimento. Não posso esquecer que a mão de obra era escrava, o crime era tentar fugir, o trafico normal e não era crime, a violência sexual também não e desta forma aos pessoas afrodescendentes, facilmente tornara-se doceis um oceano de motivos. Voltando a gestão as reparações são necessárias para efetivamente constituir o emponderamento desta população amputada de sua origem. Os afrodescendentes: Pretos, Pardos e Negros são 50,3% da população, As Ações Afirmativas não representam investimentos patrimoniados a esta uniformidade tão plural e diversificada a Faculdade não Gasta nada para abranger o que é realmente importante e o fies da a quem já em sua finalidade diz que faz, todas as etnias subsidiada.

 

Toda cultura que temos mantem o opressor e pune a vitima. Temos vitimas continuadas até hoje. Não podemos gerar respaldo pegando a ponta. Não podemos fortalecer sem sermos fortalecido e desta forma criar intercâmbio. Acredito que o ponto abstrato desta continuidade do projeto é o território. É o fato de você esta para além de um objetivo especifico e ampliando para cada ator, pai, mãe, avós e irmãos. Escambo, justiça, cooperação, administração familiar, gincanas...

Marcos Leão Gelmann***Presente, um visionário e pessoa que contribuiu na ONG AQUARIANA-RJ, Associado e fundador da APEDEMA-RJ da qual sou Coordenador de uma das 8 regionais, sendo que o papel da maioria das pessoas precisa de justificativa para desistir onde só precisa de amor para continuar. A Economia solidária e comercio justo.

Quem pensa que é os outros que precisão de você é por que não percebe que o que você recebe é sempre o que você dá quando em vantagem. Porem a vantagem acaba e as determinante te empurram para o mesmo lugar, não fechando o ciclo.  

Comentário de Rodolfo Sant'Ana G. A. Abreu em 4 setembro 2013 às 17:50

Vemos constantemente que avaliamos. Desta forma partimos de um ponto do qual as instituições tem segurança em expor. Desta forma a segurança é a premissa básica para o fomento e o desenvolvimento de qualquer questão social.

Formamos pessoas para não se familiarizarem com as atenuantes e as agravantes dos indicadores sociais e as reais necessidades dos grupos em questão. Um ponto marcante é quando agregamos o que cada um sente na interdisciplinariedade da qual só formamos concepção no doutorado porem qualquer um ser humano leitor pode desenvolver. Pouco ou nada é dado as premissas que nos colocam ao ponto de que não nos abastecemos de vivencias e sim de expectativas, o advogado e professor de Geografia Milton Santos em sua coleção literária onde "Por uma Nova Geografia" faz parte aborda de maneira continuada o desenvolvimento da humanidade, sendo preciso, em quantificar, qualificar, necessitar, viabilizar, humanizar: a mulher, a terra, o lugar, a escola, o domicilio e o homem.

Imagine que no encontro com um amigo muito humilde, popular, inteligente e dedicado pude perceber o desgaste sofrido no processo de gestão de pessoas na empresa que veio a falir e ser incorporada por outra, dizia: Passei, por um processo extenuante, prova, avaliação física, curso, pesquisa social, especialização por curso e tinha por vocação dar o melhor de mim. Não é todo dia que você pode dar um pouco além do convencional, saldar as dividas, dar exemplos na família, causar investimentos, constituir o pertencimento, e ir agregando recursos, benefícios, respaldo, fiscalização, emponderamento, progressão e ascensão... Venho de uma formação básica e com muitas contradições sociais, já passei na vida por "agressões por ser classe média em virtude", sabe o que é fazer 2°grau em Vila Isabel ter que ir além do Alcântara, dormir? Sei o que passei para conquistar o que tenho sem ter que ser mais do que ninguém!

Anos depois o ritmo de vida encontrei-o: Já não era a mesma pessoa e não tinha mais aquele brilho, deixe falar: É, os anos passam e as pessoas que estão em um sistema apenas se mantém e proporcionam a si mesmos os melhores lugares e para para os seus. Não tem continuidade humana nas instituições, na políticas, nas ONGs. Papeis, que expressão mais do que as suas próprias habilidades, e pessoas tem o privilégio momentânea de não se verem em continuidade, de valores humanos e são perante a sociedade midiática fonte de estereótipos. A gestão não gere enquanto a administração não for de convivência e pautada para além do consumo. Venho sendo julgado subjetivamente e por profissionais que não detêm a impessoalidade premissa adjacente a fundamentar as atenuantes as agravantes da individualidade, desta forma não dar para ser julgado sem ter um juiz, não dá para ser submetido a uma transferência sem vivenciar o assédio moral, que te faz começar do zero e ter como julgamento os integrantes desta função, não dá para começar do zero como igual, parceiro ou exemplo e muito menos como semelhante, sem uma progressão ou um aumento de vencimentos faz com que a integração família, sociedade, territorialidade, investimentos ficarem para segundo plano.

Comentário de Marcia Joppert em 3 setembro 2013 às 11:10

Pessoal, nós da rede apenas postamos a informação. Peço a gentileza de enviarem seus comentários para os organizadores do evento. obrigada

Comentário de Eduardo Garcia em 3 setembro 2013 às 9:47

Sr Organizadores do III Simpósio Inter Desens 1a. Infancia. Poderia sugerir algumas questões relativas a pertinência do projeto com a realidade, sem necessáriamente entrar no sofisma da escalabilidade de um ato singular para uma situação plural e, por vezes, muito diferente. Em sua curta mensagem destaca "obstáculo adicional"....

Há duas questões condicionantes de uma possível e direta participação nesse Simpósio. Sou aposentado... e não teria recursos para o deslocamento e permanência em São Paulo durante o encontro. A segunda, mais imprortante e condicionante da primeira, seria preparar uma ponência técnica de como e do por que na eelaboração de um projeto com perspectiva de sucesso...; neste caso, estaria preparando, com a devida antecedência, um documento para que vc. fisseseem a devida avaliação e julgamento e, de acordo com o resultado, tomassem uma decisão.

Esta em suas mão.

Boa sorte

eduardo garcia

Comentário de MARIA ZÉLIA DIAS MICELI em 3 setembro 2013 às 9:20

Será necessário eu me inscrever?

Maria Zélia Dias Miceli

Comparecer (3)

Poderá comparecer (6)

Não comparecer (1)

Revista Brasileira de Monitoramento e Avaliação

#Eval4Action

Siga-nos no Facebook!

© 2021   Criado por Marcia Joppert.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

a.next_photo_link img:hover {transform:scale(1.20);-ms-transform:scale(1.20);-o-transform:scale(1.20);-webkit-transform:scale(1.20);-moz-transform:scale(1.20); transform:scale(1.20);-webkit-transition:all 1s ease-out;-moz-transition:all 1s ease-out;transition:all 1s ease-out;-ms-transition:all 1s ease-out;-o-transition:all 1s ease-out;}